terça-feira, 27 de novembro de 2012

ALL: A gente nunca pára... Mas será que pára dessa vez?

O portal online Rede Bom Dia publicou uma matéria polêmica onde um procurador afirma que quer retirar os trens da empresa de tráfego devido a descumprimento de normas. Confira a matéria abaixo:



Procurador cobra ALL e promete parar trens

Pedro Antônio de Oliveira Machado diz que interrupção de tráfego, mesmo que necessária, amplia riscos
Por Rodrigo Viudes 
   "Até o final da tarde de sexta-feira (23), o processo que tramita na 1ª Vara da Justiça Federal de Bauru contra a ALL (América Latina Logística) ainda não havia recebido nenhuma movimentação, desde o despacho do juiz, protocolado no último dia 13.
  Pela decisão, a concessionária responsável pelo trecho ferroviário em Bauru tinha cinco dias para apresentação de um projeto aprovado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e mais cinco para a entrega de um cronograma físico de execução das obras de manutenção.
  Caso não cumpra a determinação (pode ter havia algum protocolo ao processo, fora da comarca de Bauru), a ALL pode ser punida com a interrupção do tráfego de trens, a exemplo do que ocorreu em 5 de julho deste ano. Curiosamente, mesmo o Procurador da República, Pedro Antonio de Oliveira Machado, que pediu a punição, deferida integralmente pela Justiça Federal, a considera com reservas.
  “Parar os trens é pior ainda. O que deixa de ser carregado pelos trilhos vai para as rodovias”, considerou. “Por mais que acidentes aconteçam com a ALL, os riscos para as rodovias são insuperáveis”, comparou.
  O procurador ainda foi além. Disse que “com os trens, a emissão de poluição é bem menor que o da quantidade equivalente de caminhões para transportar a mesma carga”.
  Apesar da defesa ao transporte ferroviário, Machado diz que não vai titubear em fazer valer a penalidade que pediu caso a ALL não apresente a documentação exigida pela Justiça Federal. “Aí vou pedir para parar mesmo”.

Sinalização / O procurador diz esperar que a ALL entregue o projeto de execução de sinalização das passagens de nível, cuja aprovação a ANTT diz não ter ocorrido por deficiências técnicas de responsabilidade da própria concessionária.

“É o que estou aguardando até agora. Isso faz parte do termo que a empresa assinou e não cumpriu”, cobrou.

A ALL informou por meio de sua assessoria de imprensa que todos os procedimentos exigidos pela Justiça Federal foram  efetuados e que uma carta da ANTT será anexada à ação."



Pois é. Mesmo com os acidentes que povoam as conversas na comunidade ferroviária, e a ALL ás vezes seja sinônimo de companhia perigosa, retirar os trens de circulação vai trazer prejuízos ás empresas que se valem da ferrovia para escoar seus produtos. A rodovia tem sido a pior opção para o Brasil há anos. Se a ALL parar, o comércio de mercadorias na mesorregião de Bauru vai ficar estagnado. Portanto, é altamente recomendável que a empresa regularize sua situação com a ANTT, antes que o tráfego de trens pare de vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário